22 de mai de 2017

E com mais outro desafio!

Há um tempo não apareço por aqui, não que eu não tenha novidades, mas elas devem ser amadurecidas com o tempo, como qualquer outra coisa que desejamos.

Em outro post comentei que teria um novo desafio: correr.  Esse desafio que coloquei para mim mesma ficou congelado. Por um grande motivo: ODEIO correr. Eu sei que está na moda, que faz bem para o físico e para a mente, blábláblábláblá. Também sei que seria uma enorme desafio. Desde os meus AVCs, não corri nada além de uns poucos metros.  Se me empenhasse, sei que conseguiria correr até uma maratona se quisesse.

Mas resolvi tentar outra atividade que nunca tinha feito na vida, nem quando criança.  Entrei na aula de BALLET! Isso mesmo, Ballet! Com sapatilha, e todos o resto que acompanha a atividade.


Cerca de uma ano, fui muito incentivada por uma amiga, que também é aquela maravilhosa fonoaudióloga que cuidou de mim pós-AVC para que eu voltasse e engolir e a falar.  Me lembro que ela falava que eu tinha que tentar entrar numa aula de Ballet, que seria maravilhoso para mim, que a minha falta de equilíbrio iria melhorar, que a música faria um bem danado a minha alma, que a lateralidade (esquerda e direita) iria melhorar também, até da melhora física, da força, etc.  Uma infinidade de benefícios....

Mas eu não me achava capaz na época. Não teria força na minha perna afetada, que não conseguiria fazer a tal da meia-ponta que toda bailarina tem que fazer (não estou falando da ponta não!), que ficaria na sala que nem uma barata tonta pela falta de equilíbrio, e sei lá mais o quê!

E o tempo passou mais um pouco, até que duas amigas da academia me incentivaram e pediram para eu fazer uma aula experimental. E lá fui eu me desafiar mais uma vez!

Há 8 meses que faço aulas regularmente, duas ou três vezes na semana. Me apaixonei! <3
Foi difícil no início? FOI E É DIFÍCIL ATÉ HOJE
Continua sendo difícil depois desses oito meses? CONTINUA
Melhorei a força nos pés? MUITO
Melhorei a força nas pernas? DEMAIS
Melhorei o meu equilíbrio? MUITO
Ainda tenho o que melhorar? SEMPRE, SEMPRE, SEMPRE

O que eu acho importante salientar aqui é que devemos manter o foco em nossa melhora.  Sem esse objetivo claro em nossa mente, ficaremos sempre a um passo atrás de nos desafiar a tentar e consequentemente de conseguir o que tanto queremos.

Hoje, quase 7 anos depois dos AVCs, posso dizer que estou quase lá...

Precisamos tentar sempre, ter em mente que o nosso objetivo primeiro é ficar boa/bom, melhor do que ontem, muito melhor que no ano passado, e assim por diante.


Dedico esse post às bailarinas que me incentivam diariamente, e em especial à professora Ale que me recebeu em suas aulas de braços abertos e que me desafia a cada aula, sempre pedindo para eu ir além!



14 comentários:

  1. Adorei! Até me de vontade e retornar às aulas da memorável Lia Bastian Meyer, titular da escola de ballet no Teatro Sao Pedro, em Porto Alegre, aulas que tive que abandonar após ter recém começado, porquê minha irmã, que era maior e mais velha desistiu, e eu nao tinha com quem ir. Assim, foram guardadas minhas sapatilhas.

    ResponderExcluir
  2. Cara Adriana. Desde que conhecemos a sua história e seu blog, redobramos nossas esperanças na recuperação do Raul, meu marido. Ele mesmo ainda é relutante em ler seu blog, apesar de eu insistir bastante. Mas, como vc disse, tudo tem seu tempo. O Raul sempre gostou de cavalos e hj faz equoterapia que tem ajudado mto em sua recuperação, equilibrio e sensibilidade no lado esquerdo. Admiro a sua persistência e torço por suas conquistas. Um abraço
    Beatriz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Beatriz, continue com a esperança na melhora de Raul! Melhoras para o guerreiro

      Excluir
  3. Muito linda a sua história, eu também tive um AVC isquêmico com meus 25 anos, no ano de 2014. Hoje chegando aos meus 28 estou perfeitamente normal, voltei a estudar, trabalhar, dirigir, e tenho um cuidado mais especial com minha alimentação, pratico exercícios físicos, e graças a Deus não fiquei com sequelas pelo fato de ser jovem e ter a recuperação mais rápida. Abraços e lembre-se que Deus nunca abandona os seus filhos! :) Tarcilla Felix.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tarcilla, fiquei muito feliz em saber que você hoje leva uma vida normal e mais saudável! Parabéns!

      Excluir
  4. Fico maravilhada com seu blog me ajuda muito.meu maior desejo é me vestir soznha de novo e fazer um rabo de cavalo em mim mesmaAntes que eu comece a chorar Parabens e obrigada.Isa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isa, fico muito feliz em ajudar com o meu blog! :)
      Você é uma guerreira e deve correr atrás de seus sonhos! Sei quanto vale cada conquista dessas! Sucesso na luta!

      Excluir
  5. não suma por tanto tempo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tento sempre elaborar na minha cabeça boas histórias para contar a vocês, e mostrar que devemos continuar nessa luta, ela nunca para!

      Excluir
  6. Adriana tão feliz de ler um novo texto seu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cris, novos projetos de escrever mais e em um novo formato já estão sendo elaborados na minha cabeça! Em breve anunciarei novidades!

      Excluir
  7. oi adriana estou na luta contra a paralisia que fiquei do lado direito
    ha 8 meses> Adorei o blog ,apesar de tudo ! Sou servidora publica (de licenca) e queria saber se vc voltu a escrever normal? Precisou de ajuda do to?abçs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hilca, continue na sua luta! Temos que fazer isso mesmo, lutar!
      Voltei a escrever sim. No início fiz muito exercícios com a TO, e depois aos poucos. Vou dizer que a minha letra mudou e que a velocidade com que eu escrevo hoje não é a mesma de antes. Mas a gente vai se adaptando!

      Excluir