13 de jan de 2012

Braço direito - AVC

Meu braço "na berlinda".  Todo o esforço possível para tirar a dor e devolver a amplitude de movimento.  Espero que em 15 dias eu já apresente uma melhora.  De volta ao pique das pernas, 3 séries ao longo do dia, presenciais ou não.

Como em 15 dias voltarei para uma consulta à minha neurologista, tenho que apresentar alguma "surpresa" para ela.  Pretendo que seja o braço!

Em comparação ao meu braço esquerdo, tenho que trabalhar a minha abertura do braço.  Enquanto o esquerdo vai fácil (como é para a maior parte de vocês), o direito exige ainda uma atenção muito focada a ele.


Tudo a minha volta exige minha atenção mais voltada para o braço.  Um copo que pego no armário, uma garrafa d'água ao ser retirada da geladeira, um shampoo de volta a sua prateleira na hora do banho (é lógico que até eu conseguir, eu já deixei o shampoo se espatifar na chão inúmeras vezes), o desodorante em spray até então invencível para mim (até ontem, quando consegui apertá-lo um pouquinho!).

Todas as tarefas, tem que envolver o meu braço direito.  Se deixar, rapidinho o esquerdo tomará suas funções, mas eu não quero.  Insistirei até vencer!

É literalmente uma queda-de-braço!

Mas o pensamento que me guia é mais simples:  "ou eu venço o braço, ou o braço me vence" (de jeito nenhum!).  Depois de tanto tempo na ativa, ele não vai se aposentar assim tão fácil não.  Ainda tem muita função pela frente, tem muito peso para carregar...

 Adeus à preguiça que tomou conta de mim esse final de ano (eu também sou mortal), tá na hora de, "literalmente", levantar pesos.

Não é dúvida para ninguém que meu braço melhorou muito, mas eu quero é mais!  Agora vou até o fim!  Consegui o inimaginável:  sair dessas sem seqüelas.  Quem é um braço para me desafiar agora?


6 comentários:

  1. é isso aí Adri..... firme e forte.... a cabeça manda no corpo...vc consegue.
    Bjs de Recife

    Vivi

    ResponderExcluir
  2. é estranho, meu cérebro não manda informações para o braço e mão esquerdos meus dedos não abrem por conta do mesmo problema, por mais que eu tente, não consigo mandar meu braço abrir e meus dedos esticarem quando forço acabo movendo os membros da perna ao invéz do braço e dedods da mão esquerda acaso isso aconteceu com vc?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcce,
      na época da minha recuperação, minha fisio sempre me lembrava que os dedos da mão seriam os últimos a recuperar os movimentos, pois a nossa recuperação se dá na forma crânio-caudal, ou seja, do cérebro para as extremidades. Não tem como mexer os dedos, se não há movimentos no ombro, cotovelo, punho e finalmente dedos...
      Espero ter ajudado com essa explicação.

      Excluir
  3. Se forço meu cérebro a mandar informaç~es aos dedos da mão quem responde são os dedos do pé esquerdo isso aconteceu com alguém? Não sei o que fazer.....

    ResponderExcluir
  4. boa noite, só tive movimentação do braço depois de sete meses, os dedos do pe mexem por haver confusão ainda

    ResponderExcluir