20 de jul de 2013

2 anos de superação




Estou buscando inspiração para esse post há alguns dias, mas ela não veio.  Me desculpe por um post mais ou menos,  Queria presentear não só a mim, como a vocês também, com uma leitura mais interessante, mas não "saiu".

Essa semana completou na 3a. feira, dia 16 de julho, 2 anos completos do AVC que tive caminhando num parque em Brasília. Clique aqui para saber mais sobre o meu AVC.

O tempo se mostrou mais uma vez além de sábio, relativo.  Ao mesmo tempo em que a memória de tudo que passei está tão presente aqui no meu dia-a-dia, ela também se mostra apenas uma lembrança.

Sei que é difícil passar essa sensação para quem está vivendo na própria pele, ou na pele de algum conhecido, familiar, amigo. Como tudo na nossa vida, o tempo sabe o que faz.  Não adianta lutar contra ele.  É melhor tê-lo como um aliado.

Mas vamos ao que interessa.

Dois anos se passaram.  Como estou?

Muito bem, obrigada! Como numa dieta, onde os últimos quilos são os mais difíceis de perder, o resto da recuperação se mostra a passos lentos.  Falo em resto sim, e sei que tem muita gente que me conhece perguntando: "O que é o resto???? Ela tá tão bem!"

Meu equilíbrio melhorou, mas ainda falta um bom pedaço para ele voltar aos 100% (por que eu sei que vai voltar, só não sei quando).  Na fisio, mais uma vez, ela insere um novo exercício aqui e acolá, e quando a novidade surge, o desequilíbrio pinta!  O labirinto dá o seu sinal de vida.  Fico enjoada, meus olhos me dão a sensação de que estão desalinhados (isso é tudo sensação minha, nada que alguém me olhe e me ache vesga!).

Ler um livro quando estou ficando mais cansada é uma tortura. As linhas mudam de lugar, abro e fecho os olhos querendo entrar na narrativa, mas a agonia me vence.   Passo pra TV.  De repente vejo os atores com 4 olhos, 2 bocas, 2 narizes.  Mudo a cabeça de posição (veja, não são os olhos!), até conseguir um ângulo que me deixe ver as pessoas como elas são.  Em breve vou num oftalmo para ele dar uma olhadinha!

Um exercício na fisio que é um desafio ainda:  na ponta dos pés, balanço os braços e poooffff, me desiquilibro.  Lógico que dentro de uma contagem da fisioterapeuta, porque acho que qualquer um não passou por um AVC também desequilibra, mas em uma outra contagem...

Tudo parece que amplifica quando começo o me cansar, ou a relaxar (lógico que a uma taxa diferente de pessoas normais!).  A língua fica mais pesada, a fala fica mais enrolada...  Ou seja, tá na hora de calar a boca!!!

O funcionamento das idéias ainda não é uma "Brastemp", mas melhorou.  O esforço que fazia para criar listas mentais, coisas do cotidiano, diminuiu muito, mas ainda não sumiu, tenho que me concentrar sempre.
Volta e meia sai pela boca uma coisa ao invés da que queria falar, e eu juro que falei certo.  Nem discuto mais... (relaxo)

Penso que 2 anos ainda é pouco.  Quando leio histórias de pessoas que superaram as sequelas de um AVC, vejo que estão falando de 8 anos... Só me atento para histórias de sucesso, porque é isso que me interessa.

Na rede (internet), infelizmente, temos muitas informações que nos deixam pra baixo.  Me blindo para esse tipo de informação.  Não estou cega para o que realmente um paciente de AVC pode passar... Eu mesma só mexia os olhos quando acordei do meu segundo AVC.  Sei o que é, senti na própria pele, ninguém me contou, vivi.  Mas escolhi superar.  E o meu corpo e a minha cabeça foram juntos ao mesmo objetivo.

Postura positiva, sempre.  Não é facil, mas é a gente que escolhe quais os pensamentos que vão tomar conta da gente.  E os pensamentos fazem verdadeiros milagres.




23 comentários:

  1. SIMONE CELESTE LEÃO RAMOSjulho 20, 2013

    AMEI. ESTE SEM DUVIDA FOI BEM PRA MIM. VOCE É MINHA MELHOR AMIGA. MINHA KERIDA. VOCE É MEU EXEMPLO DE SUPERAÇÃO.BEIJO NO CORAÇÃO.
    SIMONE

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Simone,
      Em breve vai ser você que estará contando sua historia de sucesso. Logo, logo!

      Excluir
  2. Parabéns! Não importa se serão 2 ou 20 anos, o importante é o dia a dia que você esta levando com muito bom humor. Sucesso!!!

    ResponderExcluir
  3. Dri, vc é o máximo! É a prova viva de que as palavras e pensamentos têm poder. Vc sempre disse que ia ficar boa e ficou. Parabéns guerreira!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nanda,

      O que seria da minha recuperação sem o apoio de vocês? Vocês me incentivaram demais, e eu tenho certeza que estou onde estou por todo o apoio que me deram! Beijos!

      Excluir
  4. Parabéns, sou mais velho que (tive o AVC seis meses antes) e sei bem o que vc fala. Atingir 100% do que eramos antes é difícil mas quem disse que queremos as coisas fáceis. Tenho sequelas. E daí? O importante é que podemos contar nossa história, renascemos, tivemos uma nova chance. Vamos escrever agora com mais cautela. Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso aí, Carlos. Na recuperação firme e forte! Nossa história está sendo escrita.
      []'s

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  5. Adriana PARABÉNS,mais uma vez você diz tudo em poucas palavras, realmente não importa o tempo e sim a vontade de vencer, porque sempre que procuramos na internet achamos coisas que nos deixam pra baixo cada vez mais. E são caso de superação como o seu que nos inspiram...FELICIDADES E VITÓRIA é o que te desejo sempre.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Evelyn,
      Faço esse blog com muito prazer para proporcionar palavras de incentivo a quem precisa... Uma formiguinha que eu ajude já me deixa feliz!
      Obrigada!

      Excluir
  6. Parabéns sua história me deixa muito animado, pois minha mãe ontem passou pelo segundo AVC de tronco, havia tido o primeiro na semana passada que foi bem leve e esta relativamente bem. Mas o de ontem foi muito mais forte isso no hospital onde esta internada o que com certeza fez toda a diferença, ela agora esta acordada, falado baixo mas com clareza e aparentemente com todos os movimentos. Esta na U.T.I mas pelos seus relatos vejo que em breve estará em casa junto conosco.
    Sei que nada será como antes mas estaremos todos aqui para cuidar dela.
    Em breve estarei postando de sua saída dos hospital ok!
    fica com Deus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Davidson,
      Não sei se você chegou a ler, mas o meus AVCs também foram de tronco. Postura positiva, paciência, muita paciência, e persistência fazem parte dessa luta!
      Boa sorte pra sua mãe

      Excluir
  7. Parabéns a minha dinda e tia! Nao podia estar mais orgulhosa da persistência e energia positiva que voce carrega contigo todos os dias! Saudades demains! Aruba v.2? :) Beijokas! Belzinha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Belzinha,
      Saudades enormes de você! Minha persistência é fruto da nossa família. Vc também é persistente! Quem sabe não nos vemos em breve! Bjks

      Excluir
  8. Bom dia, Adriana. Meu pai teve um AVC isquêmico no dia 01/07 e na segunda, dia 22/07, ele teve um AVC hemorrágico. Esse 2º AVC foi no tronco cerebral e sabemos o que isso pode causar. Ele está na UTI desde quarta-feira, sedado. Não sabemos por quanto tempo ele ficará lá e se ele conseguirá sair dessa, mas gostei de ler sua história, nos deu motivação. Você é do Rio? Se for, queria o contato do fisioterapeuta e fonoaudiólogo que fizeram o acompanhamento e recuperação com você, pode ser? Lendo sua história, consigo ver luz no fim do túnel e acredito que isso pode também acontecer com meu pai. Se tiver um canal fechado, gostaria de te mandar meu email pra que vc possa me passar os contatos dos profissionais, caso sejam no RJ.
    Obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Paula,
      Se vc leu o meu blog mais pro início, deve ter visto que eu tive 2 AVCs de tronco. Realmente é muito grave, mas tudo pode acontecer, inclusive ele se recuperar.
      Moro em Brasília, mas verei com a minha fisio e fono se elas têm algum profissional para te indicar. Meu email é o a.baltar@yahoo.com.
      Se quiser procure minha página "Eu sobrevivi a um AVC" no Facebook e me adicione.
      Força pro seu pai!

      Excluir
    2. Sim, eu li, por isso fiquei esperançosa!
      Vou te enviar meu email pro caso de terem algum profissional no Rio pra indicar! Muito obrigada, Adriana!

      Excluir
  9. yive o avcha14 meses ESempre que fico ruim leio seus posts ue me fortificam

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Maria. Fico muito feliz em poder te ajudar em horas como essa! Sei muito bem como precisamos de incentivo!
      Força nessa luta!

      Excluir
  10. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  11. Olá, Adriana. Meu pai teve um avc de tronco no dia 20/08/2016. Ele ficou, entre cti e UTI, sedado durante uns 7 dias e hoje ele está no quarto da enfermaria na área de neurologia. Ele fez traqueostomia e está respirando bem, já saiu do ventilador já faz mais de uma semana. Ele mexe um pouco com o pé esquerdo e quando você pega a mão dele e pede para ele apertar, às vezes ele aperta bem forte e eu fico até surpreso. O problema é que ele tem 65 anos e ele está sendo tratado pelo SUS, e às vezes tem alguns que até fazem um pouco de descaso. A neurologista que está cuidando dele disse que talvez semana que vem ele possa ir pra casa. Estão querendo fazer gastrotostomia nele pois ainda não consegue se alimentar normalmente. Gostaria de saber se o seu avc de tronco foi hemorrágico também. Os médicos disseram que a hemorragia foi muito pequena, graças a Deus. Como foram seus primeiros dias após sair da sedação ?

    ResponderExcluir