27 de fev de 2012

Dúvidas - AVC

Essa semana que passou fui a minha neuro para esclarecer algumas dúvidas que ainda me cercam.

Não, o AVC que tive não precisa de um acompanhamento por x anos, como no caso de algumas doenças.  No meu caso, eu estou de alta (uhuuu1!!!).  Já não tomo mais o anti-convulsivante, e o anti-coagulante que ainda tomo é por precaução até sanar algumas dúvidas.

Já posso viajar de avião (uhuuu2!!!!).  Pode parecer uma dúvida meio sem sentido, mas pensei em alguma coisa relacionada à pressurização.  Graças a Deus, não!!!

Perguntei também quanto a mergulhar.  Não que tenha maior intenção de fazê-lo, mas estou planejando minha recarregada de baterias em breve, e isso inclui um belo mar turquesa com areia tipo farinha-de-trigo!

De tanque não devo me arriscar (nem iria!), mas de snorkel (que também não sei se me arriscarei) pode ser.  Ainda não sei qual será a sensação do meu corpo dentro da água. 

Muita coisa ainda por descobrir!!! O que não deixa de ser excitante.  Andar descalça na areia!!! Vou treinar minha propriocepção (termo utilizado para nomear a capacidade em reconhecer a localização espacial do corpo, sua posição e orientação, a força exercida pelos músculos e a posição de cada parte do corpo em relação às demais, sem utilizar a visão. Este tipo específico de percepção permite a manutenção do equilíbrio postural e a realização de diversas atividades práticas. Resulta da interação das fibras musculares que trabalham para manter o corpo na sua base de sustentação, de informações táteis e do sistema vestibular).

Muito científica a explicação, não???  Na verdade é reencontrar o meu equilíbrio, ter uma reação a diferentes tipos de piso.  Meio sem sentido para quem não sabe do que estou falando, mas é super importante para minha recuperação.

Como boa libriana (sim, eu sigo meu signo), como ficar sem equilíbrio????  Na eterna busca do equilíbrio da balança, tenho que encontrar meu ponto central!

Trabalho na minha cabeça o receio que ainda tenho de passar mal.   Como passei mal do nada, ainda acho que no meio de uma caminhada possa acontecer alguma coisa (como aconteceu). 

Não, não viverei com essa sombra, mas que estou meio medrosa, ainda estou.  Daqui a pouco sublimarei!!!

Voltando à minha rotina, esse medo sumirá naturalmente (é o que dizem, e eu acredito!).  É a vida voltando ao normal!

Depois do que eu passei, é mais do que natural ter uma sombra nas minhas crenças/dúvidas.  Mas viver com essa sombra é completamente fora de questão.

2 comentários:

  1. Eu tenho uma interrogação tatuada no braço.Era o logo de um construtor de motos que dizia que a vida é um eterno ponto de interrogação. Acho que apendemos na marra, não? Bjs e fique bem

    ResponderExcluir
  2. Dúvidas... O que seria de nós sem elas??? rs
    Vamos à luta!!!
    Beijos

    ResponderExcluir