2 de fev de 2012

Sangue - AVC

Muito exame de sangue.  Não pode ficar nem ralo demais nem ralo de menos.  Até achar o limite certo, lá se vão várias espetadelas.

É exame pra tudo quanto é lado. 

Me lembro que quando estava no hospital vinha o rapaz do laboratório, que carinhosamente era apelidado de "Vampiro".  Ninguém merece ser acordada para levar uma agulhada.  Por que os horários da UTI são assim?


Teve uma dia que o fisioterapeuta do hospital veio TENTAR me atender às 22h30.  Mal falando, consegui me expressar de jeito suficiente para mandá-lo embora!  Não é por que estava na UTI que meu relógio biológico se cala.  Ele continua mantendo internamente o seu tic-tac... (ainda bem!).

Convenhamos... fazer uma sessão de fisioterapia as 22h30 é fora do aceitável... Enfim, ele foi embora e chegamos a um acordo que ele não me atenderia naquele dia porque EU RECUSEI tratamento.  Não ia nem argumentar nada, mas bom senso falta em alguns serviços para a gente.

Mesmo sem gostar do horário, me entregava ao "Vampiro" para a retirada do sangue do dia.  E vou dizer que isso continua até hoje, quinzenalmente.  Vamos ver como está o meu RNI...

Essa rotina se manterá por um tempo ainda não definido. 

Tem dias que saio do laboratório com o braço roxo.  Foi recomendado que eu retirasse sangue do meu braço não comprometido, pois poderia desenvolver um problema enquanto não recuperar totalmente o movimento do meu braço direito. 

Minhas veias que antes,  como eu falava com orgulho, eram super exibidas para as agulhas, hoje se envergonham diante delas.  Acho que foi trauma de tantas espetadelas no hospital.

Mas hoje me encontro íntima das agulhas.  Como minha prima-irmã-amiga "F" gosta de falar: "poderia ser pior".  Pura verdade.  Imagina se eu fosse apavorada com as agulhas.  Tem gente que tem fobia!!!

Que a próxima espetadela venha!

Nenhum comentário:

Postar um comentário