16 de fev de 2012

Fenix - AVC


Parece realmente que estou ressurgindo das cinzas.  Ainda bem!

De volta à rotina de fisios, fono, TO, etc.  Muita gente me pergunta: "Por que ainda você faz fono???", meio num tom de surpresa.  Sim, ainda acho que preciso de fono para melhorar a impostação da minha voz.  Melhorar a minha respiração.

Há um tempo atrás, mais precisamente 2 1/2 após meu AVC, eu gravei minha própria voz ao fazer uma leitura.  Essa semana escutei a mesma, ao gravar uma nova leitura que estava fazendo.

Para minha surpresa, quanta diferença!!!  Não tive muita vontade de fazer registros do meu estado durante minha recuperação.  Esse pode-se dizer que é um dos poucos registros que tenho.  Mas é muito bom você ver a evolução.

Como estava sem fôlego no início... Como a leitura se arrastava na minha língua...  Hoje, tudo está fluindo muito bem!  Ainda preciso de prática, como criança ao começar a ler, descobrindo o tempo de uma frase não construída por ela (como numa conversa vem naturalmente).

Essa oportunidade de comparação dá uma nova perspectiva.  Como o objetivo é voltar a ser o que era, quando você atinge o objetivo, quase se esquece de como estava. 

Como já comentei anteriormente, nem eu acredito às vezes.  Sei que foi trabalho árduo, repetitivo, intenso, que me levou tão rápido a minha recuperação.  Nunca deixei apenas na mão da minha fono a minha vontade de voltar a falar.  Ela foi fundamental, com o exercício certo, na hora certa.  Mas o trabalho é feito por mim. 

Muitas vezes, quase como uma louca em casa, ficava fazendo caretas, sons estranhos.  Tudo exercício.  Vamos perder a vergonha e botar a garganta para funcionar.

Posso considerar minha fono como a minha personal trainer da minha boca.  Quem podia imaginar isso??? Até peso eu usei.  Não dá nem para acreditar.  Mas fiz tudo, e um pouco mais do que me pediam.

Valeu à pena!  Muito!  Vou voltar a ler em voz alta...

Nenhum comentário:

Postar um comentário