18 de jan de 2014

Objetivo do ano

Acredito que devemos ter sempre metas definidas quando o ano se inicia.  Só o ato de pensar na meta, já começa a mobilizar a gente por dentro a fim de alcançá-la.  Escreva para não esquecer, e sempre que lembrar abra aquele arquivo para se recordar...  Você vai se surpreender com algumas metas que foram simplesmente esquecidas ao longo do ano.

Para mim não é diferente.  E como esse blog trata da minha superação dos meus AVCs, a minha meta física é correr.  Nunca corri na minha vida.  Digo, nunca corri daquele tipo de participar de competições.  Arriscava aqui e acolá uma corridinha na esteira, na academia.  Mas depois do AVC, nada.

Tô falando de qualquer tipo de corrida.  Digo para os amigos, que se alguém gritar "pega ladrão!", todo mundo vai correr, menos eu.  Para não correr o risco de me arrebentar, vou ficar bem quietinha! Aliás, não consigo mesmo correr.  Mas conversando com a minha fisio, comentei isso.  Disse a ela que ia tentar correr.  Ela, como sempre, me incentivou.

Vou tomar coragem e ver, num dia que esteja me sentindo segura, dar uma arriscada num esteira, daquelas bem escondidas (porque, afinal de contas, não quero para "mico" na academia), e ver como me saí.  Tentar um minutinho, 30 segundos se for o caso, mas TENTAR.  Tenho que ver como estou, como o meu corpo reage.  A esteira me daixa mais segura, porque ao tentar correr, lógico que vou me apoiar.  Não vou sair simplesmente correndo que nem uma louca desvairada!  Depois eu vejo se dá para ser mais ousada e me soltarei aos poucos...

Tentar coisas novas, desafiar os nossos limites (dentro de um bom-senso).  Quero ver como vou me sair.  Para isso, tenho que tentar. Não faço a mínima idéia do que vai acontecer, mas vou tentar.  Meu lado direito ainda apresenta uma fraqueza, uma falta de conseguir levantar a perna no mesmo nível que a esquerda.  Longe de comprometer minha caminhada, mas correr ainda é um desafio.

Mas vou tentar. E volto aqui depois para contar para vocês como foi essa experiência.  O importante é a intenção, e se mobilizar para tanto.

4 comentários:

  1. Ei Adriana , encontrei seu Blog hoje não consegui ler tudo mas o que li aqui é bem estimulante . Primeiro quero lhe dá Parabéns pela vitória e pela iniciativa por criar o blog e segundo te dá o meu (humilde) apoio para que tente se forem 10 segundos já será mais uma batalha vencida. Sou filha de um grande homem que teve vários AVCs e o ultimo o deixou inválido (não anda, não fala, não come , não interage) mas que está vivo e ao nosso lado. Larguei o emprego e parei minha vida para cuidar do meu pai e são relatos como o seu que renovam minha força para continuar minha luta. Obrigada . Grande beijo .

    ResponderExcluir
  2. Mais uma vez me identifico com vc! rsrs Também nunca corri, fazia exercícios e caminhava de vez em quando. Depois do avc comecei a caminhar todos os dias pelo menos 1 hora, as vezes mais. Esse ano me veio a ideia de correr, já tentei com os tais "tiros" entre a caminhada, no entanto tive muita dor por conta de um edema na perna resultado do avc. Como ainda não consegui resolver o problema do edema não voltei a correr, mas assim que resolvê-lo vou tentar de novo. Vou conseguir e sei q vc também! Deus te abençoe, Julia.

    ResponderExcluir
  3. Fernanda Botossooutubro 17, 2014

    Sem te conhecer ou saber do seu blog Tb me propus a esse mesmo objetivo: correr, e acredite eu consegui uma corridinha meio desengonçada dia 19/09/14.. Fiquei muito feliz Pq era um sonho desde q voltei a andar, mas quero melhorar bastante ainda, me aperfeiçoar...

    ResponderExcluir
  4. Vamos em busca de nossos sonhos, SEMPRE!

    ResponderExcluir