26 de mar de 2012

Caminhadas - AVC

Dia desses fui dar uma caminhada na minha quadra com o meu fiel escudeiro Juca.  Precisando queimar uns pneuzinhos!  (eu não, ele!!!!!)

Eis que no meio da caminhada eu reparo num novo fato:  andando sem necessariamente olhar para o chão.  Subidas, descidas, obstáculos naturais, tudo sendo muito bem administrado.

"Orgulho dessa menina!", dizia eu para mim mesma.  Quando comecei a caminhar na quadra não tirava os olhos do chão, nem por um segundo, com medo de me espatifar (ainda mais sem reflexos).  Hoje me sinto muito mais segura, tanto é que reparei isso já no meio do caminho.

Essas conquistas são sem dúvida muito gratificantes. 

É lógico que não irei brincar de cabra-cega na quadra, nem sou doida  de tentar, rsrsrs.

O pé ainda procura lugar seguro para pisar, mas agora já é por conta dele.  Nada de pisadas em falso.  Tudo bem que outro dia eu calculei mal uma escada... Calma!  Não, eu não cai.  Mas tive que dar um passo maior que o normal.

Reconhecimento espacial do terreno.  Acho que é isso que meu cérebro está fazendo, se aperfeiçoando.

Cada vez a atenção está mais automática.  Ainda tenho sim que "mandar" o comando para a minha cabeça, tipo "Perceba o caminho pela frente, os obstáculos, a textura, etc...".

Tudo vai se encaixando de forma misteriosa e silenciosa nessa minha caminhada (digo, recuperação).  Quando me lembro de quando voltei a andar, nem dá pra acreditar como estou hoje.


Nenhum comentário:

Postar um comentário