8 de mar de 2012

Efeito dálmata - AVC

Há umas duas semanas reparei que minhas pernas estavam com mais hematomas que o normal, mais roxos, sem nenhum motivo aparente,

Me lembro que quando voltei a andar os roxos tomaram seu lugar nas minhas pernas.  Completamente compreensível à época, mas hoje não tem tanta razão para surgir. 

Quando voltei a andar, esbarrava sem muita cerimônia pelos obstáculos a minha frente.  Conclusão: pernas, coxas, todas marcadas dos encontrões acidentais com os móveis em minha casa. 

Por isso estranhei os roxos... Nada mudou para estar esbarrando mais, pelo contrário, venho melhorando progressivamente, conforme ganho mais habilidade ao andar.  Afinal de contas já fazem 4 meses desde quando resolvi deixar a minha bengala como objeto de decoração.

Pensei também na pegada da minha fisio, ao estimular meus movimentos.  Pensei assim: "Sou muito branquinha (até o porteiro me chama de "galeguinha"), sempre tive facilidade de ficar roxa. Vai ver que estou ultra-sensível!! (uiiiiii)".

Procurei padrões de dedos, mãos, nas minhas pernas, mas não tive sucesso.  Enquanto isso, mais roxos misteriosos surgiam. 

Até que deu um click.  Perguntei a minha neuro sobre a possibilidade desses roxos estarem sendo causados pelo meu anti-coagulante. 

Mais sangue retirado, e... batata!  Tenho que diminuir a dosagem!  Menos mal.  O sangue está fino demais, o que acarreta maior facilidade de ficar roxa!

Diminuí a dosagem.  Espero diminuir os hematomas!  Tem gente achando que eu deveria mandar a lei "Maria da Penha" pra valer! 

Ossos do ofício, ou seria "roxos do ofício"!

Nenhum comentário:

Postar um comentário