7 de mai de 2012

Inferno na Torre

Essa noite ninguém merecia, nem eu.

Após rolar horas de um lado para o outro na cama, a musculatura dos meus glúteos (bem na bochecha da bunda direita) doíam incessantemente.  Tentei identificar se eram as tais conhecidas dores nos ossos, mas não achei que eram.  As pernas até que respondem bem, é uma musculatura mais superficial.



Não há alongamento que dê jeito na dor.  Após experimentar mil e uma posições na tentativa de conseguir adormecer, lá pelo meio da noite acabei desistindo.  É aquele bendito (para falar a verdade, maldito) piriforme.

Se pudesse jogava o meu quadril fora e voltava a procurar outro logo pela manhã.   Mas infelizmente isso não é possível.

Tentei antecipar minha acupuntura.  Não deu ...(humpfffffff....)

Os enjôos da quimio estão leves, mas a dor parece que maximiza os mesmos.  O que não existe, passa a existir.  Lá vem a paranóia para saber se é real ou não.

Uma mistura entre a recuperação dos movimentos da minha perna direita por conta dos AVCs, e outra parte causada pela enfraquecimento muscular causado pela quimio.  Realmente, ninguém merece.

No meio da noite coloquei um saco de água quente.  Uma cochiladinha de meia hora, foi o que me deu.  A água quente alivia e muito o mal-estar, mas como conseguir cobrir todo o quadril?

O que me aguarda é a minha sessão de acupuntura.  Hoje eu tenho que dormir melhor (melhor não, decentemente, sim!).  Ficar um noite em claro não é a melhor das sensações, ainda mais quando se quer que esse período passe o mais rápido possível.

Sei que daqui a 2 dias estarei zeradinha, mas esperar até chegar lá tá sendo muito ruim.

Seriam os efeitos cumulativos de toxicidade?

Daqui a pouco eu volto!
 


Nenhum comentário:

Postar um comentário