2 de jan de 2012

Apoio no FB - AVC

Desde o final do ano eu comecei um campanha modesta para divulgar o minha página no Facebook. Muito obrigado pelo apoio de todos!
O FB tem se mostrado uma ferramenta muito importante para divulgar as informações que busco e acho pertinentes. 
Espero, realmente, que o blog venha a ajudar quem busca algumas informações sobre o AVC ou AVE (mais "cientificamente" correto).
Não tenho a menor pretensão de me estender pelas questões médicas no blog.  Apenas o ponto de vista de uma mera mortal que passou por esse quadro.  Tento narrar os aspectos mais relevantes no meu caso.  Isso não quer dizer, que não ajudarei uns "poucos gatos pingados" por aí.
O que já estou alcançando me surpreende.  Pessoas do Brasil, do Mundo, que nem conheço, chegam a mim buscando aliviar o sofrimento que estão sentido, ou que alguém conhecido está sentindo.
Hoje, nesse mundo que a internet não tem limites, é muito fácil encontrar informações.  Tenho sempre o cuidado de frisar que "cada caso é um caso".  Não porque estou tendo uma "assombrosa" recuperação (palavra usada pela minha irmã "I"), mas porque cada caso é um caso.  Não quero tirar esperanças de algum leitor, mas também não quero plantá-las.  Acho que me exemplo tem servido como superação de limites... Isso é o que importa.  Todos nós temos limites, mas não sabemos ao certo onde eles estão.  Quero que com essa leitura, as pessoas (mesmo aquelas sem esse problema em alguém conhecido) encontrem a possibilidade de transpor limites.  Estou fazendo isso todo dia, porque não tive como escapar. Mas o que quero frisar aqui é que isso é possível para muitos.


Outra dia, minha amiga "C" comentou comigo que se algo parecido tivesse acontecido com ela, ela não conseguiria superar tão bem a situação. 
Quem somos nós para determinar nossos limites?  Essa palavra serve para ilustrar algo que não podemos alcaçar, onde temos que parar... Na hora que o "bicho pega" arrancamos força de onde menos esperamos.
E isso, dentro da nossa cabeça, ninguém pode tirar, mexer, duvidar.... Só nós mesmos!
Procure deixar essa palavra apenas nos dicionários.  Cabe à nós saber aplicar a força na medida certa de cada um.  Acredito sim que limitações nos fazem a oportunidade de chegar a lugares nunca antes explorados.  E não ache que esses lugares são sombrios... Podem ser, ou não...
Antes de mais nada, nossa imaginação (que pode se tornar realidade) não tem limites.  Devemos nos aventurar por ela para ver onde é possível chegar!  Eu tenho feito isso na maior parte dos dias (não vou ser mentirosa e falar que faço TODO DIA, porque também tenho os dias onde nada quero fazer).  Mas posso dizer que cada dia eu tento "ampliar" meus limites, até sabe-se lá onde.  Não busco fronteiras, busco novos horizontes!

2 comentários: