19 de jan de 2012

Protesto contra enfermeiros - AVC

Por sugestão da minha prima-irmã-amiga "F", farei aqui um protesto...

Quero dizer que como já escrevi em outros posts, sou grata pelo trabalho das enfermeiras em geral...  Mas quero também aqui registrar minha indignação por alguns maus profissionais.  Profissionais?  Será que posso chamar essas pessoas de profissionais?

Já estamos cansados de ver denúncias no "Jornal Nacional" de babás com maus tratos.  Muitos pais hoje estão usando de técnicas para flagrar o que não deveria acontecer com os pobres bebês.  Vídeos caseiros, infelizmente, nos dão um panorama triste do que acontece Brasil afora (tenho certeza que em outros lugares do mundo isso também acontece).

Mais uma vez, vemos que esse tipo de tratamento não é exclusivo para inocentes e indefesos bebês.  Muitas vezes temos um mau profissional de enfermagem (seja enfermeiro, técnico, cuidador) maltratando seus pacientes...

Não é esse o meu caso.  Quero frisar que as profissionais que trabalham comigo são pessoas de toda confiança.  Com elas, graças a Deus, não tive problemas.

Mas quando você se vê numa situação na qual requer cuidados especializados, infelizmente o melhor das pessoas nem sempre nos acompanha.  Você se vê de repente submerso num "suposto casamento",  desagradável, que nem a chance de escolher o parceiro você teve, é uma situação que não desejo a ninguém.

Mas estou falando tudo isso pra chegar a outro ponto: no hospital, ainda.  Quando estava internada, no quarto, e não mais na UTI, após o meu primeiro AVC, tive a infeliz oportunidade de encarar descaso de enfermeiros.
Precisando ser atendida, com uma urgência que o meu quadro pedia, minha família se deparou com a enfermeira-chefe desfilando pelo corredor de salto 15!!!!

Nada contra o salto 15!!! Eu me considero uma pessoa vaidosa, e tão logo possa voltarei a usar meus saltos. Mas convenhamos, ele tem o lugar certo para ser usado.  Não acredito que num hospital seria o lugar mais adequado para usá-lo.  Ainda mais quando vidas estão nas suas mãos.

Como ela poderia correr, pelos corredores, numa hora de emergência???  Isso eu me pergunto até hoje.

Tive, infelizmente, o azar de encontrar uma criatura dessas no momento do meu segundo AVC no hospital.  Demorou para me ajudar?  Com certeza, sim.  Pois num momento crítico como o que me encontrava, precisaria de mais agilidade.  E logo a enfermeira-chefe....

Será que o "-chefe"  lhe dá a prerrogativa de usar salto alto num hospital???  Onde está o exemplo que ela, como chefe, deveria dar aos outros profissionais? Minha visão é MUITO diferente dessa!

Acho que o SAMU foi mais rápido quando passei mal no Parque da Cidade no meu primeiro AVC, do que a enfemeira-chefe foi no meu segundo AVC.

Quero aqui registrar o meu agradecimento à equipe do SAMU.  Mas quero também criticar o comportamento de alguns profissionias que me atenderam.

O meu segundo AVC foi muito pior que o primeiro... Será o salto?  Por que a demora?

Os profissionais de saúde têm que se vestir de acordo com a sua profissão, e não movidos pela sua vaidade.  Existem formas divertidas, mas práticas, como a profissão exige para se vestir.

2 comentários:

  1. Dri, fico muito feliz de te ver escrevendo melhor a cada dia. Concordo com tudo o que disse - eu, profissional de saúde (psíquica), já tive várias orientações de professoras na universidade sobre como a gente deve ou não se vestir. salto 15, só na night!

    ResponderExcluir
  2. O pessoal tem que se conscientizar. Trabalho como esse não é para ser "RP" na porta de uma casa noturna!
    Valeu pelo apoio!

    ResponderExcluir