4 de jan de 2012

Dores de "crescimento" - AVC


Desde o final do ano passado, venho sentido dores um tanto estranhas ao meu corpo.  No final da noite, já deitada e relaxando, as pernas não conseguem parar.  Mexem-se desordenamente na cama, como forma de alívio para sua "nova e velha" função, andar.
Muito me lembra das dores ditas de crescimento, onde manhosamente reclamava pra minha mãe em busca de "massagem" que me aliviava... Hoje não tenho a mãe presente para fazer o mimo, mas as dores parecem as mesmas!
Não sei se é por conta do tempo de Brasília, muito chuvoso essa época.  Sei que chove no Brasil todo, mas Brasília é especialmente chuvosa esse período, provocando um êxodo que deixa a cidade com um ar de cidade-fantasma.
A mudança de temperatura pode afetar minhas juntas... Tudo dói.  Na cama, à noite, chuto bolas que não existem, arrasto as pernas no colchão como forma de alívio ao incômodo!  É como se fosse dor de crescimento mesmo.  Se é que ela existe.
Além da dor na articulação do joelho (especificamente, na perna direita, que estava comprometida), sinto também uma dor constante dentro do glúteo direito (bela palavra, não?).  Como forma de alívio, sento numa bolsa de água quente na esperança de esquecer a dor. 
Isso é diário, não tem fim-de-semana sem a dor...
Continuo na esperança de que a dor passará.  Espero minha fisio "N" voltar de suas pequenas férias (essa semana mesmo) para explicar a ela o que venho sentindo. 
Uma vez ela explicou que essa dor no glúteo era normal, e deu um nome esquisito para ela que não consigo de jeito nenhum lembrar.  Na época ela fez uma massagem em mim, que parecia mais tortura chinesa (por que desse termo? vou pesquisar e depois conto...). 
Vou ver se surge algum paliativo para isso.  Tão logo eu saiba, registrarei aqui!
Boas caminhadas! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário