16 de jan de 2012

Balanço de 6 meses - AVC


Esse post é uma balanço do que realizei nesses 6 meses, desde o meu primeiro AVC.

Por isso, elaborei um pouco mais o texto, que vem sendo escrito há mais de uma semana. No dia que comecei a escrever, o Stephen Hawking completou 70 anos. Isso já basta para exemplificar a força de vontade que existe nele, e que eu tenho certeza que existe em mim também!

Considero o meu caso um milagre. Todos os profissionais, amigos e familiares que me acompanharam essa período, me dizem isso. E eu acredito.

Não é para menos. Me lembro de que quando estava em cima de uma cama hospitalar, queria ter uma idéia de quanto tempo mais ou menos a minha recuperação levaria... Curiosidade pura... Tinha que começar a traçar metas para mim.

Sei que deixei algumas pessoas numa “saia justa”, porque não há receita de bolo. Cada AVC é um AVC em sua totalidade. Desde mobilidade de membros, na sua simplicidade, até memória, na usa complexidade.

A sensação que tenho é que eu corri contra o tempo. Na hora em que me comprometi com minha recuperação em casa, corri para ser o mais rápida. Tenho hoje a consciência que minha recuperaçao foi à frente do meu corpo físico. Tudo tem o seu tempo.

Na área de fala, posso dizer que desde o hospital minha recuperação tem sido impressionante. Já comecei a conseguir o engolir no próprio hospital, passando de uma dieta pastosa para sólidos. Me lembro o meu medo de tomar remédios sem macerar. Hoje já posso dizer que meus comprimidos voltaram a ser engolidos normalmente.

Engasguei muito nesses primeiros meses, mas a conclusão que cheguei é que era uma tosse alérgica que tinha, por conta de resíduos de fumaça de cigarro no meu apartamento (eu não fumo).

Voltei a falar muito rápido... Ainda “tropeço” em alguns fonemas, mas é imperceptível. Senti minha língua grossa por um tempo, mas já melhorou MUITO, quase normal mesmo.

Comecei a andar em um mês da minha saída do hospital. Primeiro com o andador, por uns 45 dias. Depois passei para a bengala de 4 pontas... Mais 45 dias... Depois comecei a evitar a bengala. Hoje quase não uso, somente naquelas situações em que quero que tomem cuidado comigo, pois ainda me falta um pouco de equilíbrio.

Muito exercício para poder chegar onde estou. Calculei que já passei por mais de 300 sessões de fisioterapia, presenciais ou não. Tem que se dedicar mesmo, não tem segredo nem fórmula mágica.

Estou recuperando o movimento do meu braço direito, que ainda está dolorido. Na verdade o que dói é o ombro...Questão de dedicação aos exercícios!

Não estou 100% da minha vista, mas chegou a uns 85% . Estou usando com mais frequência meu óculos de leitura, coisa que deixava acumulando poeira e conseguia me virar bem sem eles.

A dor do meu pulso praticamente zerou... Exercícios fazem sim milagres!

Tenho que treinar muito a marcha. Brasília nessa época não coopera para eu treinar. Tenho que andar muito, até que isto volte a ser uma coisa natural para mim.

Muito treino de escada, desce e sobe. Já consigo subir e descer sem apoiar as mãos, mas tenho que prestar atenção para não pisar for a do local certo.

Comecei a fazer duas coisas ao mesmo tempo. Nada muito elaborado, mas importante, já que antes eu só fazia uma coisa de cada vez.

Minha pinça está bem melhor. Já consigo colocar brincos, colar, prender o cabelo (antes de cortá-lo), colocar perfume apertando o “spray”... Coisas que antes eram tão fáceis, mas que hoje tomaram uma nova perpectiva em minha rotina.

Todo dia ainda exercito meu braço direito: no banho, escovando os dentes, passando coisa no pão, comendo já com a mão direita. Minha escrita ainda está a desejar, mas não precisei mudar minha dominância (destra!). Escrever ainda me cansa, mas digitar já é bem mais fácil.

Minha fisio “N” pediu para eu não ir pra academia ainda, pois estou sem nenhuma seqüela. Ela me explicou que “tem medo” que eu reforce algum movimento errado, que possa vir a desenvolver uma seqüela não existente. Vou obedecê-la, pois “em time que está ganhando não se mexe”.

Concluo que foram 6 meses de ganhos inestimáveis para mim. Para quem passou por dois AVCs e está do jeito que estou, não tem explicação...  Esse é um dado muito importante que peguei do livro da dra. Jill.  Não pense que o seu limite é de 6 meses para sua recuperação.  Podemos evoluir muito depois desse período.  Aquele papo de que "se você recuperar os movimentos em 6 meses, não recupera mais" é balela.  Ninguém bota os limites, a não ser nós mesmos. 

Reforço aqui o quanto é importante a escolha de bons profissionais. Sem eles nada é tão fácil. O estímulo certo, na hora certa, não tem igual! A resposta do seu organismo é diferente.

Não deixe de comer comida saudável, de se excercitar com regularidade, nem de conhecer sua pressão. Tudo bem que nenhum desses fatores me livraram do AVC, mas tenho certeza que foi por conta de todos esses fatores que me recuperei tão bem... Meu corpo tinha uma memória, e eu precisei dela numa hora muito crucial para mim.

Tenho muito o que melhorar, sim. Esse é o meu mais novo lema. Mas chegar até aqui já está sendo uma vitória e tanto. Quero que vocês saibam que isso não é impossível. Com dedicação, boa orientação e força de vontade conseguimos superar obstáculos.

Cada caso é um caso, eu sei... Mas vamos fazer o que está sob a minha responsabilidade. O reforço positivo que minhas amigas me deram, e me dão, é fundamental para eu acreditar que ficarei boa (para muitos, eu já estou 100%).

Até treino com salto alto em casa estou fazendo, believe it or not! Como criança que rouba o sapato da mãe, estou aos poucos me aventurando em tamanha aventura. Sei que uma hora dará certo.

Essa semana comecei a treinar no “Balance Board” do Wii. Equilíbrio será o meu ponto-chave daqui por diante, além do braço.

Tenho muito o que comemorar, mas tenho muito o que trabalhar também!  Feliz 6 meses pra mim!

8 comentários:

  1. Respostas
    1. Recuperar é o que devemos fazer! Sempre! Obrigada, Carlos!

      Excluir
  2. O Antonio topa umas sessões de Wii! Um bj

    ResponderExcluir
  3. Parabéns... vc é uma vencedora!!!!
    Que muitas conquistas ainda sejam realizadas em sua vida!!!
    Beijão
    E obrigada por tudo

    ResponderExcluir
  4. Vejo seu blog todos os dias! tenho uma conhecida que sofreu um Avc há aproximadamente 6 meses, ela esta fazendo fisio, fono, sua recuperação esta sendo lenta, começou a falar, esta começando a andar, por enquanto somente anda com ajuda, e a fala esta meio enrolada, outro dia fiquei feliz, pois ouvir dizer que o neorolista que esta fanzendo o seu acompanhamento, disse que ela não ficou com sequelas, que é tudo questão de tempo e só depende dela que ela tem 100% de cance de se recuperar, porém outro dia desses ouvi dizer que como já se passaram 06 meses é muito dificil recuperar 100%, agora o seu comentário me animou novamente, pois como vc disse cada caso é um caso, mas eu acredito que seja tudo força de vontade e a pessoa tendo vontade de se recuperar 100% nada é impossivel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É exatamente o que eu acredito: força de vontade faz milagres. Não podemos deixar de acreditar neles!
      Se puder, procure o livro que indico. Ele me ajudou muito a clarear as idéias.
      Força para a recuperação de sua amiga!
      Abraços!

      Excluir